A pesquisadora Paola Harris entrevista Charles Hall; Aliens nas forças armadas dos EUA

A pesquisadora Paola Harris, é uma fotojornalista  italo-americana que também é repórter investigativo no campo de pesquisa de fenômenos relacionados a extraterrestres. Ela também é escritora e tem publicado amplamente, especialmente na Europa. Ela estudou fenômenos relacionados com extraterrestres desde 1979 e está em termos pessoais com muitos dos principais pesquisadores na área.

De 1980-1986 assistiu o Dr. J. Allen Hynek com suas investigações de OVNI e entrevistou muitas testemunhas militares superiores sobre seu envolvimento no embargo de verdade do governo.

Em julho de 2003, Paola Harris entrevistou Charles Hall, um militar aposentado da Força Aérea dos EUA e físico nuclear, declarou em entrevista para um canal de TV australiano que trabalhou com extraterrestres na base da Força Aérea Nellis, no estado de Nevada.

Charles-Hall-trabalhou-com-alienígenas-02

Aqui você pode ver o artigo sobre Charles Hall e os Aliens Tall Whites

O ex-militar falou que teve contato com três espécies de alienígenas por aproximadamente 2 anos. A primeira raça ele descreve como sendo os “tall whites”. De acordo com ele, esses aliens são magros e altos (+-1,80 m) e por parte de suas vidas eles permanecem nesta altura, tendo uma longevidade de até 800 de nossos anos.

Veja abaixo a entrevista da investigadora de fenômenos ufológicas Paola Harris e Charles Hall:

1. Quais as evidência que existem extraterrestres interagindo com seres humanos neste planeta?

Além de minhas próprias experiências pessoais, a melhor evidência que eu tenho é composto pelos relatos verbais dadas a mim durante o período 1965-1968 pelos outros homens que serviram comigo no USAF.

Eu, pessoalmente, não tenho qualquer evidência física, fotografias, diários de bordo, relatórios de qualquer coisa impressa ou escrita. No entanto, ao longo dos anos, tenho visto várias fotos e relatórios altamente confiáveis publicados em livros de outros autores com comunicados sobre os brancos altos. Um dos relatórios mais interessantes foi publicado por Alan J. Hyneck no conhecido Project Blue Book (Projeto Livro Azul).  Ele relatou ter analisado quimicamente um material que relata ter caído da parte inferior de um UFO.

Em seu relatório, publicado volta no final dos anos 1960, (não tenho certeza da data exata da publicação) afirmou que a sua composição química foi semelhante à composição de escória tomada de um forno de alumínio que tinha sido aquecida a cerca de 1.100 graus F (EU estou dizendo isso da memória e acredito ser a temperatura correta).

Ele não conseguiu observar que a composição química da “escória de alumínio” é a mesma como a composição das modernas fibras ópticas que foi aquecido até à sua temperatura de fusão.

As fibras ópticas tem uma composição química que é muito alta em alumínio. Se ele tivesse notado a semelhança, ele teria tido uma forte evidência de existência de OVNIs, que também apontou o caminho para a compreensão da construção de sua unidade anti-gravidade. Se os cientistas americanos fossem inspecionar as partículas subatômicas que são facilmente criadas, (tais como mésons, bárions, etc) para ver qual deles pode ter seu caminho de voo controlado por fibras ópticas, o seu trabalho teria resultado em uma das principais descobertas em física de todos os tempos.

A construção física das aeronaves de ataque dos Branco Altos e a espaçonave para o espaço profundo dos Branco Altos é descrito em meus livros.  Além disso, no apêndice do Millennial Hospitality III The Road Home, eu descrevo a minha teoria  física intitulado “Hall Photon Theory”.

Eu acredito que isso explica porque a construção das Naves dos Brancos Altos permite que aqueles objetos acelerar rapidamente a velocidades muito superiores à velocidade da luz.

2. Você pode falar da experiência pessoal?

Sim. Minha série de três livro intitulado ” Hospitality Milenar “, e escritos associados, descrever em detalhes minhas experiências pessoais em Indian Springs, Nevada, e as minhas interações pessoais com os extraterrestres Tall Whites, cuja base está localizada nas montanhas ao norte de Indian Springs, Nevada.

3. Qual foi o seu trabalho e posição na Base Nellis? Por favor, indique as datas.

Eu me alistei na USAF em julho de 1964. Depois de completar o treinamento básico em Lackland AFB em San Antonio, Texas, fui treinado como um observador meteorológico  na USAF  Escola de Formação Meteorológica em Chanute, Illinois. Meus direitos foram a de um observador meteorológico USAF durante todo o meu serviço na USAF. No final de março ou início de abril de 1965, fui designado para o esquadrão meteorológico estacionados na Base Aérea Nellis, em Las Vegas, Nevada.

Eu estava na Base Aérea Nellis do início da primavera de 1965 até maio de 1967. Enquanto eu estava permanentemente na Base Aérea Nellis, em Nevada, fui designado para várias excursões temporárias de serviço como o observador do tempo com os intervalos de artilharia em Nellis que estão localizados em Indian Springs, Nevada. Dever temporária significava que eu recebi o pagamento extra e benefícios ao servir nas faixas em Indian Springs.

No entanto, a minha cadeia de comando, meus registros de pagamento, e meu endereço de correspondência manteve-se em Nellis AFB. Entre meus passeios temporárias de plantão em Indian Springs, eu poderia voltar a Nellis AFB para o serviço durante vários períodos curtos de tempo.

Por exemplo, voltei a servir em Nellis AFB nos feriados de Natal de 1965. Conforme descrito no meu primeiro livro, Millennial Hospitality, em primeiro lugar, os outros observadores meteorológicos USAF e eu nos revesávamos nos deveres em Indian Springs. No entanto, durante o final do verão de 1965, e pelo menos duas vezes novamente na primavera muito cedo, de 1966, em incidentes separados, meus observadores meteorológicos substitutos relataram estar aterrorizados e ameaçados, enquanto fora nos intervalos.



Um deles ficou muito e foi hospitalizado. Outra equipe de dois homens de observadores tempo recusou-se a sair para as rondas porque eles relataram que foram seguidos e perseguidos quando eles estavam lá fora.

Após esses eventos, conforme descrito no meu primeiro livro, uma comissão de oficiais da USAF de ranking elevado e funcionários do governo foi formado e eles decidiram me mandar sozinho como o Observador do Tempo Primário para a artilharia em Indian Springs, mantendo o status de serviço temporário com o seu salário extra e privilégios. Foi-me dado ordens especiais, conforme descrito no meu primeiro livro.

A partir desse momento, eu estava estacionado quase continuamente em Indian Springs. Voltei ao dever em Nellis AFB apenas por alguns curtos períodos de tempo para descansar e tirar uma licença, etc.

Em 07 de maio de 1967, fui transferido de Nellis AFB para Binh Thuy AFB, República do Vietnã do Sul.

Eu estava em Binh Thuy de 07 de maio 1967 até 08 de maio de 1968. Eu estava em Binh Thuy sobre a Grande Ofensiva Comunista. Tendo completado minha turnê em serviço no Vietnã, voltei para os EUA e eu estava dispensado do USAF em 08 de maio de 1968 em Travis AFB, Califórnia.

4. Houve outros além de você que viu os brancos altos?

Sim, os extraterrestres “Brancos Altos” foram vistas fora no Indian Springs Ranges por muitas outras pessoas da USAF.

Estes pessoal da USAF frequentemente os encontrava de perto e em torno dos edifícios localizados fora nas várias gamas durante ambas as operações de meteorologia de dia e noite. O encontro com os “Tall Whites” a curta distância foi um choque tal que eles eram freqüentemente os relatavam como fantasmas, anjos, ou como criaturas fantásticas.

Por exemplo, observadores do clima que viu um grupo deles lado a lado seria comumente relatam ter visto um cavalo flutuante radioativo chamado “Range Four Harry.” Outras pessoal da USAF que dizem ter visto vislumbres curtos dos “Tall Whites”, e depois relatam ter tido uma experiência de “Tempo perdido” ou ter tido um sonho incomum.

Charles-Hall-trabalhou-com-alienigenas-tall-whites-exemplo

5. Eles sempre estavam na companhia de outros militares e quando?

Sim. Conforme relatado em meus livros e escritos, eu freqüentemente via os extraterrestres brancos alto acompanhados de Generais da UASF e outros oficiais de alta patente da USAF.

6. Quando foi seu primeiro encontro com esses seres brancos?

No final de maio de 1965 e início de junho de 1965. No entanto, levei muitos meses para controlar o choque, o terror, o meu medo natural deles, e para aceitar a realidade de minhas experiências. Conforme descrito nos meus livros, por muitos meses eu vivi na negação das minhas experiências, preferindo acreditar em quase qualquer outra explicação para o que estava acontecendo.

7. Qual é a mensagem que “A Professora” lhe passou e como eles desejam interagir com a gente?

A extraterrestre Tall White mulher que se chamava “The Professor” Declarou-me explicitamente que tudo que eles realmente queriam era que as pessoas os desfrutassems seu conhecimento, enquanto eles estavam aqui.

8. Você ainda acha que eles estão lá?

Sim. Eu acredito que eles ainda estão lá porque o gancho principal e seus alojamentos eram construções permanentes, localizadas nas montanhas na extremidade norte do vale Indian Springs.

Os alienígenas vivem no subsolo. A principal unidade é subterrânea e foi cavada dentro de uma montanha. Tem uma localização ideal.

Ele permite que a Nave de espaço profundo dos Tall Whites facilmente chegar aqui na terra, a terra em frente à entrada do alojamento, e para entrar e depois sair do alojamento sem ser facilmente observado e sem interferir com as operações aéreas civis na área de Las Vegas.

9. Você acredita que poderia haver outras raças na Terra e onde?

Sim. No terceiro livro, intitulado ” Hospitality Millennial III, The Road Home ” Eu descrever a segunda raça de alienígenas que conheci pessoalmente que estão aqui na terra.

No meu livro eu me refiro a eles como “Os Noruegueses”. Eu acredito que eles estão vindo para cá de uma das estrelas próximas, como, talvez, a estrela de Bernard, que é de aproximadamente 5,5 anos-luz de distância. Eles também podem estar vindo da próxima estrela passando a estrela de Barnard, que é de aproximadamente 6 anos-luz de distância e estão localizados na mesma direção geral.

Eu encontrei com eles em Cambridge Wisconsin em 1961, e novamente em Madison Wisconsin no outono de 1962 e na primavera de 1963.

Eles parecem exatamente como as pessoas do sul da Noruega, exceto que eles têm apenas 24 dentes e os dedos ligeiramente com membranas. Os seres humanos, têm, naturalmente, 32 dentes. Os dentes destes alienígenas têm raízes muito mais curtas do que os dentes humanos, e eles podem substituir qualquer dente que eles venham a perder acidentalmente. Isto significa que eles não estão limitados a apenas dois conjuntos de dentes que os seres humanos estão.

Gostaria de pensar que existiria alguns “Aliens Noruegueses”, tanto em Madison, Wisconsin,  no norte da Europa em outras comunidades nas partes mais frias do mundo. Aliás, como descrito nos meus livros, os que eu conheci pessoalmente, tinha disposições invulgarmente calmo e agradável. Eles parecia querer apenas se encaixar em nossa sociedade e aproveitar a vida.

10. Por que você escreveu Hospitality Milenar?

Eu escrevi A série Hospitality Milenar porque quero que meus filhos e netos entendam como me senti quando encontrei os extraterrestres  “Tall Whites” no vale molas indianos em Nevada.


Fontes: bibliotecapleyades.net | Tradução: Outro Mundo