O Labirinto do Castelo de Buda na Hungria; Local onde Drácula já viveu

Estes complexos cavernas subterrâneas e passagens foram esculpidos na rocha sólida e o homem pré-histórico pode tê-las usado como abrigo a mais de meio milhão de anos atrás. Evidências arqueológicas deste labirinto do castelo de Buda, datam mais de 350,000 anos de idade e ferramentas de pedra pertencente ao homem primitivo foram supostamente localizado nas cavernas.

As passagens se estendem a mais de 1200 metros e são quase 16 metros  abaixo do castelo antigo, distrito do que é agora budapeste, a maior cidade da Hungria.
Tão histórico e único são as cavernas, que eles foram reconhecidos como um patrimônio mundial da Unesco em 1987 como uma extraordinária paisagem urbana. As grutas foram uma parte da história da humanidade e a cultura de Budapeste desde a pré-história, e já viveu muitas mudanças ao longo do tempo.

O Labirinto do Castelo de Buda

O Labirinto do Castelo de Buda

Com mais de 10 km de túneis, ele foi aberto no século 11 pela força da erosão. No passado, ele já serviu como adega, abrigo de guerra e esconderijo de armas. Entretanto, outra lenda que existe em torno da construção é ainda mais curiosa. Nesse labirinto existe a “Câmara do Drácula”.

Drácula Prisioneiro

Vlad Tepes teria vivido no Castelo de Buda por 12 anos, a maior parte deles como prisioneiro, depois que o rei húngaro Matias fez um acordo com os invasores otomanos e traiu o seu ex-aliado. Não se sabe, entretanto, se ele foi torturado nesse calabouço macabro. Porém, é conhecido que ele próprio só passou a praticar seus atos hediondos, como o de empalar pessoas, depois do período em que ficou confinado no labirinto.


Algumas versões dessa lenda dizem que o corpo de Vlad foi enterrado no local, após sua morte, provavelmente em 1476. Também é falado que sua cabeça foi levada para Constantinopla e exposta empalada em praça pública. Isso, porém, parece ser apenas uma história para aumentar o medo dos turistas.

Já versão oficial diz que seu corpo foi enterrado em uma ilha perto de Bucareste, capital da Romênia. Porém, quando seu suposto túmulo foi localizado por arqueólogos, nenhuma ossada humana foi encontrada, apenas restos de ossos de alguns animais.

correntes

Passeio assustador

Um fantasma apelidado de Conde Negro teria assombrado o labirinto durante o século 19. Será que se trata do espírito de Drácula? Atualmente, o local foi reaberto a visitações depois de passar alguns anos fechado. E, é claro, andar pelos corredores escuros requer uma boa dose de coragem.

O passeio é feito justamente para aterrorizar os visitantes e fazê-los ter uma experiência inesquecível. Os grupos recebem apenas uma lanterna para se locomover pelo local, que fica completamente escuro a partir das 18h. Gritos e uma trilha sonora sinistra deixam o passeio ainda mais sombrio!

Veja mais imagens desde fascinante local:

Fonte: megacurioso, Anciet Origins