Charlie Hickson, Um raro relato de abdução por seres não humanoides em Pascagoula – EUA

Charlie Hickson, faleceu em Ocean Springs, Mississippi, na sexta-feira 09 de setembro de 2011 com 80 anos. Hickson é lembrado como o protagonista principal de um famoso incidente de abdução alienígena em Pascagoula no início da noite de 11 de outubro de 1973.

Hickson e Parker estavam pescando em um cais no Shaupeter Shipyard, ouviram um zumbido atrás deles. Quando eles viraram a cabeça podiam ver uma nave em forma de ovo pairando cerca de 12 metros acima do rio Pascagoula e cerca de 9m de comprimento e 3m de altura, de cor azul com luzes em sua frente. 

Charlie Hickson, Um raro relato de abução por seres não humanoides em Pascagoula - Mississippi

Charlie Hickson em 1998 no local do seqüestro Pascagoula. (Crédito de imagem: AP Photo / Mississippi Press, William Colgin)

A porta da espaçonave abriu-se e três criaturas surgiram e flutuaram em direção a eles. Charlie era um veterano da Guerra da Coréia decorado que lutou em cinco grandes batalhas, mas isso era outra coisa. Os seres não pareciam humano em nada! Nem eles se parecem com os chamados humanoides cinzentos que se tornaram associados com tantas abduções alienígenas. Eles pareciam uma múmia egípcia enrugada.

Em um dos primeiros artigos sobre o caso publicado em The Mississippi Press, Hickson disse que “os seres tinham pernas, mas não as usavam. Tinham 1,8m de altura, tinham cabeças em forma de bala, sem pescoço, fendas para bocas, e onde seus narizes ou orelhas seria, eles tinham finos, objetos cônicos, como cenouras na cabeça de um boneco de neve. Eles não tinham olhos, eram cinza, pele enrugada, pés redondos e mãos em forma de garra.

Não é de admirar Charlie ficou paralisado de medo e Parker simplesmente desmaiou.

Charlie Hickson, Um raro relato de abução por seres não humanoides em Pascagoula - Mississippi

Esboço dos alienígenas de Pascagoula feito por Jim Flynt uma semana após o incidente. (Crédito de imagem: contato UFO em Pascagoula)

Ambos foram capturados pelas entidades e levados para dentro da nave. Charlie se lembra de estar sozinho em uma sala onde foi examinado por algum tipo de “olho mecânico.” Porém eles não foram prejudicados e cerca de 20 minutos mais tarde encontraram-se na parte de trás no cais.

Depois de deliberar por um tempo, eles decidiram relatar o incidente para o xerife de  Jackson County, Fred Diamond. O xerife ouviu a sua história, mas era inicialmente cético (havia muito pouca exposição a histórias de abduções alienígenas em 1973), e os colocou em uma sala com um dispositivo de gravação escondido.

Parker e Hickson não sabia que eles estavam sendo gravadas e o xerife pensou que poderia pegá-los mentindo, mas em vez disso a transcrição da gravação liberada mais tarde mostrou que os dois homens estavam realmente perplexos e totalmente desorientado pela experiência. abaixo estão algumas transcrições da gravação:

Parker: Meus malditos braços , meus braços, eu me lembro que eles simplesmente congelaram e eu não podia me mover. Parecia que eu pisei em uma maldita cascavel .

Hickson: Não foi assim comigo.

Parker: Eu desmaiei. Acho que eu nunca desmaiei em toda a minha vida.

Hickson: Eu nunca vi nada como isso antes na minha vida. Você não pode fazer as pessoas acreditarem.

Parker: Eu não quero ficar sentado aqui. Eu quero ver um médico.

Hickson: Eles vão acordar e começar a acreditar. Eles vão acreditar.

Charlie Hickson, Um raro relato de abução por seres não humanoides em Pascagoula - Mississippi

O Estaleiro Ingalls em 1985 com vários navios da Marinha dos EUA em Pascagoula, Mississippi. (Crédito de imagem: US Navy)

Não é totalmente claro como a história saiu na imprensa, mas no dia seguinte um verdadeiro frenesi da mídia desceu sobre Pascagoula. O Mississippi Press publicou tantos artigos em uma semana que eles colocaram até mesmo um livreto especial de toda a cobertura por US $ 1.



O estaleiro contratou um advogado local, Joe Colingo, para lidar com os pedidos intermináveis da mídia . Mais importante ainda, dois pesquisadores proeminentes, Dr. James Harder da APRO e Dr. J. Allen Hynek, o ex-consultor do Projeto Livro Azul que tinha criado o Centro de Estudos de OVNIs (CUFOS) em Chicago, apresentou-se em Pascagoula para investigar o caso quando ele estava realmente fresco. Fez regressão hipnótica com tanto Hickson e Parker, e os cientistas foram citados na imprensa dizendo que “Era definitivamente algo que não era terrestre.”

Um dos documentos mais interessantes sobre Pascagoula  é uma transcrição oficial de 17 páginas da Base da Força Aérea Keesler de Hickson e Parker”, de 12 de Outubro de 1973, conduzido pelo tenente-coronel Derrington da Polícia de Segurança , coronel Amdall, presidente do Departamento de Medicina, e vários outros oficiais de saúde e de segurança.

Detective TE Huntley do Gabinete do Xerife e advogado Colingo também estavam presentes. Este documento-I recebeu uma cópia assinada por Charlie, como você pode ver o conteúdo da página é particularmente interessante por pelo menos duas razões:

1) Foi feito no final de 1973, quase três anos após o Projeto Livro Azul ser fechado e o USAF estava oficialmente fora do negócio UFO;

2) Parece ser documento do governo mostrando apenas uma investigação oficial de um caso de abdução UFO. (Há um interessante memorando do FBI de 1967 sobre um sequestro em Chesapeake, Virginia, mas é apenas uma página, sem qualquer indicação de que houvesse uma investigação posterior.)

Charlie Hickson, Um raro relato de abução por seres não humanoides em Pascagoula - Mississippi

capa do relatório de 12 de outubro de 1973 “Intervenção Oficial do Campo Keesler de Hickson e Parker”, inscrito por Charlie Hickson. (Crédito da imagem: Coleção Huneeus)

O interrogatório Keesler também estabelece o fato de que havia outras testemunhas que viram um UFO sobre a noite de 11 de Outubro de 1973, incluindo um vigilante chamado Raymond Broadus. Outras testemunhas surgiram mais tarde, incluindo aposentado da marinha, o suboficial chefe Mike Cataldo. Você pode ler uma boa entrevista com Cataldo feita em 2001 pelo experiente investigador UFO Kenny Young .

Em 1983, Charlie Hickson escreveu com professor universitário William Mendez um relato completo do caso, o contato UFO em Pascagoula , publicado pela Wendelle Stevens em Tucson. Ele contém toneladas de informações, incluindo muitas fotos, transcrições de entrevistas e hipnose regressiva, e uma descrição de contatos muito menos conhecidos, experiencias obtidas mais tarde por Charlie em uma área arborizada perto de sua casa em Gautier.

Charlie Hickson, Um raro relato de abução por seres não humanoides em Pascagoula - Mississippi

Pintura do incidente mostrando a aeronave dos alienígenas, feita por Charlie Hickson

Fora os muitos sites que descrevem o caso Pascagoula, encontramos o que foi publicado em excelente o site francês ufology.net  um dos melhores ele contém também todas as principais histórias de jornais da época e uma transcrição do terceiro interrogatório das testemunhas de três horas após o evento feito pelo xerife Diamond e Capitão Ryder.

A transcrição do Interrogatório Keesler foi publicado há muitos anos na MUFON UFO Journal Número 195 (maio-junho de 1984), que pode ser baixado do The Black Vault Internet Archive . Muitos trechos de várias entrevistas de televisão de Charlie Hickson também estão disponíveis no YouTube.


Fontes: openminds.tv  | The Black Vault Internet Archive | www.rense.com | Tradução: Marcos Metzdorf